Por unanimidade, Câmara aprova intervenção federal na segurança do DF

20230109214408560099e

A Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (9), em votação simbólica, o decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que determinou intervenção na segurança pública do Distrito Federal. A votação ocorreu de forma simbólica, em modelo híbrido, com parte dos parlamentares no Plenário depredado.

Apenas o PL e o Novo liberaram duas bancadas. As demais legendas orientaram favoráveis à medida.

A aprovação foi acertada em reunião de lideranças nesta tarde, convocada por Arthur Lira, na Residência Oficial. O deputado federal Rubens Pereira Júnior (PT-MA) foi o relator do texto, e leu o decreto e declarou seu voto, favorável, antes da votação simbólica.

Antes da votação, Lira fez um discurso sobre os atos terroristas deste domingo (8/1). “Eu queria dizer da angústia que nos passamos ontem em todo o dia, e sobretudo do simbolismo da Câmara dos Deputados”, discursou o presidente da Casa na abertura da sessão extraordinária, em modelo híbrido. “Esse plenário, graças a Deus, foi preservado como símbolo da nossa democracia”, acrescentou.

Segundo Lira, em comparação ao estrago feito no restante do Congresso, o plenário da Câmara foi razoavelmente preservado. Ainda assim, é possível ver marcas da depredação nas cadeiras, mesas, equipamentos, vidros e tapetes. Durante o dia, houve uma força tarefa de limpeza no prédio, que priorizou o plenário.

O presidente da Casa também declarou repúdio aos atos e pediu punição exemplar aos envolvidos. “Nenhum de nós se sente representado pela desordem de ontem, independente do posicionamento. O povo quer respeito à ordem. A maior resposta que podemos dar agora é mais e mais democracia”, declarou.