Polícia da Bahia prende homem que vendia arara azul em pet shop Ao todo, 19 animais silvestres foram encontrados no estabelecimento comercial

enquadramento-capa-10

A Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (Coppa), da Polícia Militar da Bahia, prendeu, nesta segunda-feira (6), em flagrante um homem acusado de comercializar animais silvestres em uma pet shop, em Salvador. Entre os animais apreendidos está uma arara azul, que no mercado ilegal pode chegar a ser vendida por valores de até R$ 75 mil.

O animal está listado pelo Ministério do Meio Ambiente como uma espécie vulnerável e em risco de extinção, desde 2003.

Ao todo foram encontrados 19 animais na pet shop. Desses, três eram araras (azul, vermelha e Canindé), oito jabutisduas Jandaiasduas Cuiubas do coco, três papagaios e um tucano de bico amarelo.  De acordo com o tenente Tiago Portela, em entrevista ao jornal Correio, essas espécies de animal costumam primeiro passar pela Bahia para depois seguirem para o Rio de Janeiro e Bahia, levadas pelos traficantes.
Outros animais também foram resgatados pela Companhia de Polícia de Proteção Ambiental da Bahia – Foto: Reprodução/Instagram
Uma vez preso, o homem, que tem 27 anos, foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Federal. Os animais, por sua vez, foram levados ao Centro Estadual de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), da Bahia. Na sua maioria recém-nascidos, eles receberão cuidados na unidade e depois serão reintegrados à natureza.