Lula com chuchu vai se tornar um hit da nossa culinária, diz Alckmin no lançamento da chapa PT-PSB O ex-governador participou de forma virtual, pois foi diagnosticado com Covid. Lançamento oficial da pré-campanha em SP contou com lideranças de PT, PSB, PCdoB, Solidariedade, PSOL, PV e Rede, centrais sindicais e militância dos partidos.

lula-discursa

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB), afirmou que “lula é um prato que cai bem com chuchu” durante evento que oficializou a pré-candidatura da chapa Lula-Alckmin, na manhã deste sábado (7). Em discurso a aliados, ele ainda reforçou que será um “parceiro leal” do ex-presidente.

Presidente Lula, mesmo que muitos discordem da sua opinião de que lula é um prato que cai bem com chuchu, o que eu acredito vem ainda se tornar um hit da nossa culinária, quero lhe dizer perante toda a sociedade brasileira: Muito obrigado. Serei um parceiro leal, seriamente compromissado com seu propósito de fazer o Brasil um país mais justo e economicamente mais forte”, disse o ex-governador, que foi o primeiro a falar.

Diagnosticado com Covid-19 na sexta-feira (6), Alckmin participou apenas de forma virtual, lamentou em seu discurso gravado não estar presente no evento, mas agradeceu à vacina por ter tido apenas sintomas leves.

Absolutamente nada servirá de razão ou pretexto para que eu deixe de apoiar ou defender a volta de Lula à presidência do Brasil“, disse Alckmin num discurso mostrado num telão do evento.

Ele criticou o atual governo, do presidente Jair Bolsonaro (PL), outro pré-candidato à reeleição. “O Brasil sobrevive hoje ao mais desastroso e cruel governo da sua história. Socialmente injusto e irresponsável. Prometemos hoje ao Brasil um governo realmente democrático.”

“Obrigado presidente Lula por me dar o privilégio da sua confiança”, falou Alckmin. “Lula é hoje a esperança que resta ao Brasil

O evento ocorreu nesta manhã Expo Center Norte, na Zona Norte da capital paulista. Estavam presentes lideranças políticas e apoiadores. O encontro começou por volta das 10h30 e a expectativa foi pelo discurso dos dois políticos.

A formalização da aliança para efeitos estatutário e de registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve ocorrer apenas após 4 e 5 de junho, quando está marcado o Encontro Nacional do PT.

 

Lula discursa no anúncio da chapa com Alckmin em São Paulo — Foto: Reprodução/Chapa Vamos Juntos pelo Brasil

Lula discursa no anúncio da chapa com Alckmin em São Paulo — Foto: Reprodução/Chapa Vamos Juntos pelo Brasil

Depois de Alckmin, Lula discursou lendo e improvisando. “Hoje é um dia especial, inclusive saio daqui, Haddad, na expectativa de que nós vamos comer chuchu com lula. E acho que a nossa companheira Bella Gil pode abrir um espacinho no restaurante dela de lula e chuchu, que eu acho que vai ser o prato predileto de todo ano de 2022. E esse prato se tornará o prato da moda para o Palácio do Planalto a partir das eleições“.

Ao longo do evento, também foram exibidos vídeos no telão com a trajetória de Lula em seus dois governos. Também foi mencionado o período em que o ex-presidente ficou preso pelas investigações da Lava-Jato e a anulação de sua condenação.

Tudo o que fizemos e o povo brasileiro conquistou está sendo destruído pelo atual governo“, disse o ex-presidente sobre o atual presidente Bolsonaro. “Não vamos desistir, nem eu e nem o nosso povo. A causa pela qual lutamos é o que nos mantém vivos”.

“Temos muito a aprender com os povos indígenas”, falou Lula. “Defender a nossa soberania é garantir a posse de suas terras aos povos indígenas“.

“Nunca um governo como esse que está aí estimulou tanto o preconceito”, discursou o pré-candidato.

A assessoria de imprensa de Lula informou que não haveria coletiva após os discursos.