Causa da morte de Glória Maria, câncer de pulmão é um dos tipos mais comuns

morre-gloria-maria-112655_800x450

A jornalista Glória Maria morreu nesta quinta-feira, 2, em decorrência de metástases no cérebro proveniente de câncer de pulmão. Conforme a TV Globo divulgou em comunicado, embora o tratamento tenha sido efetivo no começo, ele deixou de fazer efeito nos últimos dias.

Em 2019, a jornalista foi diagnosticada com câncer de pulmão e metástase no cérebro. O câncer de pulmão foi tratado com sucesso através de imunoterapia, um tipo de tratamento que ativa o sistema imunológico do paciente. Inicialmente, a metástase no cérebro também foi tratada com êxito, através de cirurgia. Mas novas metástases cerebrais surgiram e, no meio de 2022, Glória Maria começou uma nova fase de tratamento, que recentemente deixou de ter efeito.

No mundo, o câncer de pulmão é o segundo tipo mais comum, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) de 2020. Foram 2,21 milhões de novos casos no ano, ficando atrás somente de câncer de mama, com 2,26 milhões de casos. Apesar de não ser o tipo mais comum, é o que tem maior número de mortes no mundo: foram 1,8 milhões em 2020.

metástase é a principal causa de morte por câncer, também segundo a OMS. O que define o câncer é a reprodução rápida de células anormais, que crescem além de seus limites normais. Com isso, elas invadem partes do corpo próximas e espalham pra outros órgãos. A metástase acontece quando células cancerosas viajam pelo corpo e formam novos tumores em outras partes.