Queimadas atingiram quase 20% do território brasileiro nos últimos 36 anos

976587-20092015-cam00322

Nos últimos 36 anos, Amazônia e cerrado foram os biomas que mais queimaram no Brasil. Considerando dados de todo o país, quase 20% da nação queimou de 1985 até 2020 e, todo ano, uma área do tamanho da Inglaterra, aproximadamente, é alvo de incêndios, o que significa 1,8% do território nacional.

Segundo dados do MapBiomas Fogo, ferramenta lançada nesta segunda-feira (16) que aponta o histórico das chamas no Brasil, Amazônia e cerrado respondem, juntos, por cerca de 85% do que foi queimado no Brasil de 1985 até 2020.

Apesar da liderança em números absolutos, percentualmente foi o Pantanal o bioma que mais sofreu com o fogo: 57% de sua área queimada no período. No ano passado, com uma seca prolongada, o Pantanal teve mais de 20% do território queimado.

O mapeamento do MapBiomas também aponta que cerca de 65% da área queimada em todo o período em questão era de vegetação nativa.

Durante a apresentação do relatório, nesta segunda, Ane Alencar, coordenadora do MapBiomas Fogo, afirmou ter ficado surpresa com a frequência de fogo (outro parâmetro passível de ser analisado na ferramenta) na Amazônia.

Segundo a pesquisadora, a frequência das chamas — ou seja, a ocorrência de uma queimada em um mesmo local mais de uma vez- na região amazônica se assemelha a do cerrado e do Pantanal. “Eu esperaria ter uma frequência de fogo parecida com a da mata atlântica, em que temos grande parte da área queimada queimando só uma vez”, disse a pesquisadora.